Prefeita defende agricultores e parcerias para fortalecer produção

Com a presença do secretário de Estado da Agricultura, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, e do secretário de Estado da Ciência e Tecnologia, Pablo Viana, entre outras autoridades e representantes de federações e sindicatos de produtores rurais, a prefeita Célia Rocha (PTB) participou ativamente, na manhã desta quinta-feira (12), do encontro “Desafios da Cadeia Produtiva da Mandioca”.

O evento foi realizado no auditório do Planetário Municipal e Casa da Ciência, no Lago Perucaba, e também contou com a presença do deputado estadual Tarcizo Freire (PSD); do antropólogo e representante do Ministério Público Federal (MPF) em Alagoas, Ivan Soares; do presidente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Alagoas (Fetag/AL), Genivaldo Oliveira; do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Arapiraca, José Adailton Barbosa; da gestora do Arranjo Produtivo Local (APL) da Mandioca, Jeane Vilarins; do presidente da Câmara Setorial da Mandioca, Eloísio Lopes Júnior; superintendente da Conab em Alagoas, Eliseu Rêgo, e do assessor especial da Governadoria do Agreste, Josenildo de Souza, e do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Arapiraca, João dos Santos, além de pesquisadores e técnicos de órgãos ligados à cadeia produtiva da agricultura em Alagoas.

Na abertura dos trabalhos, o secretário de Agricultura de Arapiraca, Rui Medeiros, falou das dificuldades enfrentadas pelos produtores de mandioca do município e região, com o baixo preço da farinha comercializada nos municípios do Agreste.

Rui Medeiros lembrou dos avanços ocorridos há cerca de dez anos, com a organização da cadeia produtiva, com apoio da Prefeitura de Arapiraca, Conab e outros órgãos parceiros.

“É preciso rever os preços do produto e o grupo criar alternativas para manter o homem no campo, gerando renda e contribuindo para o desenvolvimento da agricultura familiar no Agreste e em Alagoas”, enfatizou Medeiros.
Ainda na ocasião, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Arapiraca, José Adailton Barbosa, elogiou a iniciativa do encontro e aproveitou o momento para entregar um documento com uma série de reivindicações da categoria.

Ele revelou que a região produtora engloba 11 municípios, com um total de 450 mil habitantes, dos quais cerca de 200 mil vivem na área rural, sendo 30% que sobrevivem de cultivo de produtos da agricultura familiar.
O documento solicita apoio na área da assistência técnica, mais acesso a linhas de crédito, revitalização da produção fumageira, de abacaxi, feijão, mandioca, batata doce, amendoim hortaliças, entre outras culturas.
José Adailton também apresentou no documento a sugestão para que o governo inclui os subprodutos da mandioca como ração animal, conclusão da Barragem de Bananeiras e fortalecimento de convênios entre o governo estadual e a Prefeitura de Arapiraca e de outros municípios do Agreste.
Mercado
Por sua vez, o superintendente da Conab em Alagoas, Eliseu Rêgo, reconheceu o baixo preço da farinha de mandioca, sugerindo à classe produtora a melhoria e empacotamento do produto, como forma alternativa para o controle e garantia de preços na comercialização.
O representante da Conab adiantou que o governo federal está liberando R$ 600 mil reais para pequenos projetos, sendo quatro deles destinados ao município de Arapiraca, para estimular a produção agrícola e a formação de pequenas indústrias na área rural.

O deputado estadual Tarcizo Freire disse que a lei da sobrevivência é uma marca dos agricultores familiares. O parlamentar lamentou o fechamento, no ano passado, de cinco casas de farinha, e pediu apoio dos órgãos estatais para a reabertura das pequenas indústrias em cidades da região.

O secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, afirmou que o governo está de portas abertas para os produtores alagoanos.
 “Estamos fortalecendo a cadeia produtiva, com a parceria de secretarias de estado, prefeituras e órgãos ligados ao setor, a fim de que possamos desenvolver a economia no meio rural”, frisou.
 Ainda de acordo com o secretário, a meta do governo de Renan Filho (PMDB) é aumentar a produção agrícola em Alagoas, por meio de investimentos em assistência técnica, pesquisas, acessos ao crédito e convênios de cooperação para fortalecer a cadeia produtiva da mandioca e de outras culturas, citando como exemplo a utilização dos Polo Tecnológico Agroalimentar de Arapiraca e Batalha, bem como da irrigação e dos mananciais, a exemplo também da conclusão das obras do Canal do Sertão.

Ao falar para as autoridades e agricultores familiares, a prefeita Célia Rocha defendeu com insistência maior atenção ao homem e mulher do campo, com a participação do poder público, agências de fomento, sindicatos e associações rurais.

Aplaudida de pé no auditório, Célia Rocha voltou a citar o compromisso do governador Renan Filho e do vice-governador Luciano Barbosa, que juntamente com os deputados estaduais, federais e o apoio dos senadores Fernando Collor de Mello (PTB) e do presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB), em ajudar os pequenos produtores a terem uma vida mais digna e com atenção necessária para contribuírem com o desenvolvimento do Agreste e de Alagoas.
 
Após o encontro, ficou definida uma reunião temática, após o carnaval, na capital alagoana, com representantes dos governos estadual, federal, prefeituras e da classe produtiva de toda a região.

Por: Ascom Arapiraca 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017