Educação economiza R$ 25 milhões com novas prioridades e medidas

Foto: Davi Salsa
Em entrevista concedida na manhã deste sábado (28), ao radialista França Moura, na Rádio Correio AM 1200, em Maceió, o vice-governador e secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa, disse que a determinação do governador Renan Filho é continuar priorizando os investimentos no ensino, valorização dos educadores, servidores, alunos e na estrutura física e logística em toda a rede.

Barbosa adiantou que um levantamento realizado nos primeiros dias de governo apontava um gasto de R$ 100 milhões nessas áreas prioritárias. Porém, de acordo com o secretário de Educação, havia uma falta de controle sobre esses gastos. Luciano Barbosa citou como exemplo o aluguel de um galpão em Maceió que era utilizado para armazenar livros e outros materiais didáticos.

O valor do aluguel custava aos cofres públicos mais de R$ 12 milhões. Outro exemplo foi a triplicidade de despesas com a segurança nas escolas da rede municipal. Barbosa revelou que a Secretaria de Educação pagava a vigilantes armados, Batalhão Escolas e ainda com a segurança eletrônica. “Fizemos uma redefinição das prioridades e dos valores, e chegamos a uma economia de 25 milhões de reais que estão sendo investidos nas próprias escolas”, enfatizou o secretário.

Ele também citou como exemplo a municipalização do transporte escolar e a Lei do Passe Estudantil. “Em Arapiraca, a segunda maior cidade de Alagoas, por exemplo, havia mais de 30 veículos alugados. Agora, com a pactuação, teremos 18 veículos que farão o transporte dos alunos com melhor qualidade e segurança”, explicou.

Luciano Barbosa fez uma revelação contundente, ao revelar que a Lei do Passe Estudantil, cujo projeto foi encaminhado nesta sexta-feira (27) para apreciação dos deputados na Assembleia Legislativa, vai beneficiar jovens da rede estadual que realmente precisam.

O secretário frisou que o passe terá validade de 240 dias, sendo 200 para o ano letivo. Um dos principais critérios será a frequência escolar de 75% das aulas e o aluno residir no mínimo a dois quilômetros da escola.

Em relação ao transporte de estudantes, em Maceió, Luciano Barbosa disse que é um caso diferente, uma vez que a capital dispõe de uma estrutura maior de ônibus escolares e de linhas entre os bairros. “Já mantivemos contatos com a prefeitura e a Transpal, para que tudo seja feito da melhor forma possível e com eficiência e controle por parte do governo estadual”, acrescentou Barbosa.

“Os recursos da educação têm de ser aplicados dentro das escolas, valorizando professores, servidores, alunos, para que possamos mudar verdadeiramente os indicadores que colocam Alagoas numa situação vexatória ao longo desses últimos anos”, arrematou o secretário, lembrando que a escolha dos novos coordenadores regionais de ensino obedeceu critérios técnicos, com a indicação dos gestores cujas escolas tiveram as melhores notas do Ideb em sua região.

Por: Agência Alagoas 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017