Goleiro Jeferson brilha, e ASA e CSA empatam pela 4ª vez na temporada

ASA x CSA, em Arapiraca (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)
Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas
O sexto clássico da temporada entre ASA e CSA não empolgou. Longe disso. Os times estavam desfalcados nesta quinta e também demonstraram desgaste após as finais do primeiro turno. O destaque foi o goleiro azulino Jeferson, que fez boas intervenções e garantiu o empate sem gols no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. Com um ponto para cada lado, os rivais iniciam o returno satisfeitos, sem muitas reclamações. A ordem é pensar na segunda rodada.
Melhor em campo, Jeferson disse que o resultado não foi ruim para o Azulão. Ele lembrou que o jogo foi disputado fora de casa e o time entrou em campo sem o atacante Reinaldo, o volante Elyeser e o meia Rafael Granja, suspensos.
- Foi importante. A equipe está de parabéns pela luta, a entrega, e o pontinho conquistado aqui não foi ruim. Estávamos desfalcados também. Agora precisamos descansar para enfrentar o CSE domingo e buscar a vitória em Maceió - comentou o camisa 1.
Azulinos e alvinegros voltam a campo pelo Campeonato Alagoano no próximo domingo, às 16h. O CSA recebe o CSE no Estádio Rei Pelé, em Maceió, e o ASA vai ao Sertão enfrentar o Ipanema. Para o jogo em Santana, o técnico Vica vai contar com o retorno do meia Didira e do lateral-esquerdo Fábio Alves, que cumpriram suspensão no clássico.
Seis jogos
Neste ano, CSA e ASA se enfrentaram seis vezes, somando quatro empates pelo estadual e uma vitória para cada lado nos amistosos. O clássico desta quinta levou 1.713 pessoas ao Estádio Coaracy da Mata Fonseca, sendo 1027 pagantes. A renda foi de R$ 14.440,00.
Resumo
O jogo foi fraco tecnicamente. No primeiro tempo, o ASA criou boas oportunidades explorando o lado direito, principalmente com Gabriel, mas faltou o pé que balançasse a rede. Alex Henrique perdeu duas chances. O CSA, por sua vez, apostou nas jogadas de bola parada e suas melhores oportunidades apareceram numa falta batida por Paulinho e numa cabeçada de Rony. As duas para fora. O goleiro Marcão nem trabalhou. 
Na etapa final, o Azulão ficou mais com a bola, mas o Alvinegro teve as melhores chances, com Uederson e Alex Henrique. Ambos não passaram pelo elástico goleiro Jeferson, que também havia se destacado no confronto de domingo. No finalzinho, o zagueiro Marco Tiago, do CSA, ainda foi expulso após fazer falta por trás em Uederson.
Por: Globo Esporte 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017