Vereadora Gilvania Barros solicita construção de área de lazer no bairro São Luiz I

Foto por: Ascom/Câmara Municipal
Ao falar sobre o crescimento vertical de Arapiraca, o vereador Josias Albuquerque (PSD), apresentou indicação que foi aprovada, solicitando da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação a revisão do Plano Diretor de Arapiraca.

O plano diretor é elaborado a partir de um diagnóstico científico da realidade física, social, econômica, política e administrativa da cidade, que apresenta um conjunto de propostas para o futuro desenvolvimento socioeconômico e futura organização espacial do uso do solo urbano, das redes de infraestrutura e de elementos fundamentais da estrutura urbana, para o município, propostas estas definidas para curto, médio e longo prazos, e aprovadas por lei municipal.

Ele lembrou que o plano diretor de Arapiraca foi elaborado em 2010 e é preciso revisá-lo mais uma vez, principalmente pelo crescimento da cidade nesses cinco anos.

A vereadora Gilvania Barros (PMDB) solicitou através de indicação à prefeita Célia Rocha, a construção uma área de lazer no bairro São Luiz I. Em sua justificativa, a vereadora disse que por ser um bairro bastante populoso, é necessária uma área de lazer para que possa beneficiar os moradores com atividades física e cultural, oferecendo uma melhor qualidade de vida a todos. 

Também foi aprovado Voto de Aplauso de autoria do presidente Márcio Marques, pela passagem ao dia Nacional do Líder Comunitário, comemorado no último dia 5. De acordo com Márcio Marques, são essas pessoas que estão diariamente em contato com a comunidade, ouvindo suas reivindicações que são entregues aos Poderes Públicos.

Márcio Marques afirmou ainda que o verdadeiro papel do líder comunitário é orientar e organizar a sua comunidade em relação aos seus deveres e direitos. “A ausência de um bom e verdadeiro líder comunitário significa sinal aberto para os oportunistas e enganadores” disse o presidente da casa, Márcio Marques. 

“A ausência do bom e verdadeiro líder significa condenar uma comunidade a perambular sem honra, sem dignidade. E como dizia Gonzaguinha: sem a sua honra se morre se mata, não dá pra ser feliz”, concluiu Márcio Marques.

Por: Já é Notícia // Assessoria 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017