Arsal monitora mancha no São Francisco e fiscaliza abastecimento de água

Foto: Divulgação
Técnicos da Gerência de Saneamento da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) realizaram, entre os dias 8 e 11 de junho, visitas técnicas aos municípios de Delmiro Gouveia, Pariconha e Inhapi – que estão entre os 34 regulados -, para fiscalizar o sistema de abastecimento de água, vistoriando in loco os pontos de captações, estações elevatórias, reservatórios e estações de tratamento da região.

Na ocasião, os técnicos constataram que, após as interrupções no fornecimento ocorridas em abril e maio - decorrentes da presença de mancha escura no Rio São Francisco -, neste momento a água está sendo ofertada de forma regular e as análises realizadas semanalmente, com amostras coletadas e enviadas a Maceió. 

“A mancha ainda não foi dissipada, mas hoje se encontra distante 16 km da captação mais próxima. O problema maior, que é a liberação de toxinas por parte das cianobactérias eliminadas pelo cloro durante o tratamento da água, tornando-a imprópria para consumo, também pode ser solucionado em breve, já que os técnicos da Casal farão um treinamento de combate a essas bactérias em Aracaju, na Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), que já realiza esse trabalho em seus mananciais”, explicou Antonio de Padua, gerente de Saneamento da Arsal.

Ele acrescentou que, durante as visitas, a Casal entregou um relatório oficial em resposta aos questionamentos da Agência Reguladora acerca das interrupções. De acordo com o documento, a deterioração da qualidade da água bruta ocorreu pela floração de algas resultante da abertura da comporta da Barragem em Paulo Afonso, na Bahia, pela Chesf. 

“Segundo a Gerência da Casal, após tentativas sem sucesso do tratamento da água, as providências adotadas e já amplamente divulgadas  foram solicitar à Chesf, responsável pela operação no Lago Xingó, o aumento da vazão afluente ao lago, a suspensão do abastecimento de água e o abastecimento da população através de carros-pipa mesmo que de forma provisória”, concluiu Antonio de Pádua, lembrando que, desde janeiro deste ano a gerência de Saneamento realiza fiscalizações in loco nos municípios, tendo como meta visitar os 34 até o final do ano.

Municípios regulados

A princípio, são regulados os municípios de Arapiraca, Craíbas, Lagoa da Canoa, Olho D’Água Grande, Igaci, São Brás, Feira Grande, Girau do Ponciano, Coité do Noia, Campo Grande, Ouro Branco, Santana do Ipanema, Poço das Trincheiras, Senador Rui Palmeira, São José da Tapera, Cacimbinhas, Monteirópolis, Olivença, Maravilha, Carneiros, Estrela de Alagoas, Jacaré dos Homens, Batalha, Piranhas, Pariconha, Olho D’Água do Casado, Inhapi, Delmiro Gouveia, Campestre, Messias, Santa Luzia do Norte, Barra de São Miguel e Palmeira dos Índios.

Para buscar informações ou registrar demandas, os usuários do sistema de Saneamento Básico dos municípios regulados devem procurar primeiramente a Casal, acionando a Arsal caso não tenha a demanda atendida a contento, por meio do 0800 284-0429 ou pelo sitewww.arsal.al.gov.br


Por: Agência Alagoas 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017