Mudança de alguns hábitos alimentares pode melhorar o desempenho nos estudos

Foto: divulgação
As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) encerraram na última sexta-feira (05). Além de dominar o conteúdo para encarar a maratona de provas que acontece nos dias 26 e 27 de outubro, os estudantes devem cuidar da alimentação e buscar formas de controlar a ansiedade. Como muitos alunos não se preocupam com a alimentação, a nutricionista da Secretaria de Estado da Saúde, Amália Alencar, orienta que, através da mudança de alguns hábitos alimentares, é possível melhorar o desempenho nos estudos.

Boa memória, sono tranquilo e aumento da imunidade são alguns dos benefícios adquiridos pela ingestão de alimentos ricos em nutrientes e vitaminas, que podem aumentar a disposição e a concentração, melhorando o desempenho nos estudos. “As frutas e os alimentos integrais devem ser consumidos com maior frequência, pois são importantes fontes de fibras e vitaminas do complexo B”, informou a nutricionista.

Amália Alencar esclareceu que as fibras ajudam a dar maior saciedade ao indivíduo e, prolongando esta sensação, faz com que o rendimento nos estudos seja mais eficaz. Já as vitaminas do complexo B são importantes na ação metabólica celular, sendo responsáveis pela manutenção da saúde do indivíduo, pois atuam como coenzimas nos processos metabólicos do organismo.


“As principais fontes de vitaminas com complexo B são as frutas, legumes, verduras, vegetais folhosos, cereais integrais, leite, ovos e a carne vermelha”, listou a nutricionista. Ainda de acordo com ela, a melhor fonte de energia para a maratona de estudos Pré-Enem é o carboidrato, por ser uma importante fonte energética.

A indicação é dar preferência aos chamados carboidratos complexos, como a batata doce, a macaxeira e o inhame, pois liberam glicose de forma mais lenta no organismo, auxiliando no melhor rendimento nos estudos. “É importante ainda consumir muito líquido durante o dia, mais ou menos dois litros, evitando um processo de desidratação”, acrescentou.

“Muita água e barra de cereais”, disse o estudante Alan Alvorável, 16 anos de idade, que está concluindo o ensino médio e se preparando para o vestibular de Medicina. “Acredito que uma alimentação saudável contribui para o bom rendimento nos estudos”, disse ele, que evita alimentos gordurosos, até mesmo por conta da gastrite.

Como Alan dorme muito tarde, aproveita para estudar nesse horário e ainda fazer o lanche da noite. A nutricionista falou que, nesses casos, os vestibulandos devem respeitar o seu relógio biológico, porque todos têm um período do dia em que funcionam melhor, por isso devem estudar no horário em que a mente estiver mais ativa.

O que evitar 

“Cada organismo tem as suas particularidades, mas nunca se deve pular as refeições”, alertou Amália Alencar. A nutricionista disse que é importante realizar as principais refeições, como café da manhã, almoço e jantar, alternando sempre com os lanches, e, em alguns casos, o lanche da noite (ceia) também é necessário, para aqueles estudantes que prolongam o seu dia de estudo.

“Não estude cansado ou com fome. Sem energia, você terá dificuldades para se concentrar nos estudos”, pontuou a nutricionista. Trocar o bombom de chocolate por barras de cereais, biscoitos integrais ou frutas são outras sugestões. Deve-se ainda evitar alimentos ricos em gorduras, como as frituras, e também o consumo de alimentos fora do ambiente familiar, pois podem desencadear algum tipo de desordem intestinal.

Antes da prova 

A alimentação na véspera da prova não pode ser diferente daquilo que o estudante já está acostumado. Isso porque a rotina tem que ser seguida para que o corpo não sinta a modificação repentina. Frutas, legumes, verduras e alimentos integrais são recomendados por deixarem a alimentação o mais leve possível.

A nutricionista advertiu que, no dia anterior, por exemplo, não se deve consumir álcool ou energéticos. “O álcool vai lhe deixar com sensação de ressaca e desidratado. Já o energético pode causar taquicardia e aumento da sudorese, visto que a adrenalina no seu corpo estará aumentada”, explicou ela.

Já nos dias de prova do Enem, é importante acordar com antecedência para sair com calma de casa, evitando problemas no percurso. “Jamais faça a prova de estômago vazio. Mesmo que você seja do tipo que não consegue comer quando está ansioso, é importante se esforçar para fazer uma refeição leve”, complementou.

“Estômago vazio pode resultar em hipoglicemia (baixa da taxa de glicose no sangue), ocasionando sonolência e dificultando a concentração”, esclareceu Amália Alencar. Conforme esclarecimentos, a nutricionista disse ainda que a não alimentação pode ocasionar tontura, dor de cabeça, queda na pressão e fraqueza.

Por: Agência Alagoas 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017