Professor assassinado com requintes de crueldade é enterrado em Arapiraca

Enterro do professor Chiquinho
Fotos: Josival Meneses/7Segundos
Na manhã desta terça-feira (14) familiares, amigos e autoridades compareceram ao velório do professor servidor público municipal Francisco Cruz da Silva, de 57 anos. O professor era lotada na Secretária Municipal de Educação de Arapiraca. O corpo do professor foi encontrado na noite do último domingo (12) na zona rural de Arapiraca com perfurações de faca na região do abdômen e marteladas na cabeça.
Colegas de trabalho da secretaria municipal de Educação, vereadores, professores da Uneal e alunos do professor, compareceram ao velório e ao enterro sob forte comoção.
O filho do professor Wirley Anderson, disse em entrevista ao portal 7 Segudnos, que a família não sabe apontar qual a motivação de um crime tão brutal e quem teria cometido tamanha atrocidade.
Segundo Wirley o que mais dificulta a autoria do crime é que o professor, não tinha inimigos e nenhum pertence da residência foi roubado. O que inicialmente descartaria a possibilidade de um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte.
O filho do professor afirmou ainda que a última vez que o pai foi visto com vida, foi na tarde do último domingo (12) e que antes de entrar em casa teria discutido com alguns garotos que estavam em frente a residência.
“Vizinhos afirmaram que meu pai chegou em casa sozinho por volta das 17h30 e tinha uns meninos fazendo arruaças em frente a casa dele. Meu pai teria dito que se os meninos não fossem embora iria chamar a polícia”, afirmou Wirley Anderson.
Wirley descartou a possibilidade que foi veiculada inicialmente  que o pai estaria bebendo em casa com uns amigos e que esses próprios colegas teriam participado do crime.
“Ele passou o dia no bar de uma amiga, localizado também no bairro Bom Sucesso, e chegou em casa sozinho”,informou .
Mas ainda não há informações se o professor Chiquinho teria recebido alguma visita após esse horário, as investigações podem confirmar ou não,  essa hipótese.   A polícia teria encontrado na residência uma faca que pode ter sido usada no crime. O circuito de segurança de algumas casas  localizadas no local onde o carro do professor foi encontrado podem ajudar nas investigações.
Entenda o caso
Na noite do último domingo (12) o corpo do professor Francisco Cruz da Silva, foi encontrado no povoado Barreiras, zona rural de Arapiraca. Ao lado do corpo foi encontrado um martelo usado para dar pancadas na cabeça do professor. O carro dele foi encontrado totalmente carbonizado no bairro Senador Nilo Coelho, popularmente conhecido como Barriguda. .
Por: 7 segundos 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2018