CRB vence o ASA no primeiro clássico do Alagoano

ASA x CRB (Foto: Wendel Palhares / Divulgação CRB)
Foto: Wendel Palhares / Divulgação CRB
Lúcio Maranhão disse antes do jogo que respeitaria o ASA. Foi projetado em Arapiraca, conquistou a torcida, mas, apesar do carinho, agora a camisa é outra. Negócios à parte. Mesmo não tendo atuação destacada, foi mortal quando acionado. Nesta quarta, abriu na etapa inicial o caminho da vitória CRB por 2 a 1, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca. Depois, Luiz Fernando ampliou e, Klenisson, melhor jogador do Alvinegro no clássico, descontou. Esta foi a segunda vitória seguida do Galo no Campeonato Alagoano.
O experiente Neto Baiano entrou no segundo tempo e não mudou o cenário do jogo. Ele disse que no momento objetivo é ganhar ritmo e ajudar o elenco regatiano.
- A gente está se doando. Quem entrou, entrou com muita vontade. Respeito o professor Mazola e ele vai saber a hora certa para me colocar. Valeu demais pela vitória - comentou o atacante do CRB.
O CRB é o líder isolado do Grupo B do Alagoano, com seis pontos em dois jogos. Com três, o ASA está em terceiro na Chave A. O Galo enfrenta domingo o Sete de Setembro, às 16h, no Estádio Rei Pelé. Sábado, também pela terceira rodada, o ASA vai encarar o Penedense, às 16h, no Gerson Amaral, em Coruripe.
Belo gol
Luiz Fernando exagerou na categoria no lance do segundo gol do CRB. Recebeu na área, deu um lindo drible em Kessi e bateu no cantinho do goleiro Tom. Muita classe do meia.
Jovem promissor
O garoto Klenisson, de 20 anos, infernizou a marcação do CRB no segundo tempo. Entrou, fez um belo gol e brilhou em chutes de várias distâncias. Cria da base do ASA, ele chamou a responsabilidade e jogou muito mais do que o meia Raul, por exemplo, jogador com o nome mais conhecido no atual elenco alvinegro.
O jogo
Houve um certo equilíbrio no início do jogo. As defesas deram muito espaço, e as chances foram aparecendo.  O ASA, mais com chutes de longe, o CRB um pouco melhor organizado. Aproveitando os vacilos da defesa e do goleiro alvinegros, o Galo quase marcou com Flavinho e Diego. Ambos perderam gols incríveis dentro da área, com a trave aberta. Aos 38 minutos, Lúcio Maranhão recebeu de costas e virou. De frente para Tom, bateu rasteiro e fez o primeiro gol do clássico.
O ASA pressionou muito no segundo tempo, mas o cenário piorou aos 10 minutos. Galdezani deu ótimo passe e Luiz Fernando fez um golaço, tirando de Kessi na área e batendo no canto, por baixo.  Klenisson, que mudou o jogo na etapa final, começou a arriscar chutes de longe. Aos 25, o atacante do ASA acertou no canto e incendiou o clássico: 2 a 1.  A pressão alvinegra no fim não surtiu efeito e o Galo garantiu a vitória.
Por: Globo Esporte 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017