Secretário de Agricultura esclarece situação da FrigoVale e marchantes de Arapiraca

Foto: Neno Canuto
Para esclarecer todos os assuntos que estão gerando dúvidas sobre o início dos trabalhos do Frigorífico FrigoVale  - instalado no município de Arapiraca - com os marchantes que trabalhavam no antigo local de abate, o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, concedeu entrevista ao programa da Rádio Gazeta AM, Ministério do Povo, nesta quinta-feira (28). O Frigorífico irá atender toda a região Agreste e localidades circunvizinhas.

Segundo Álvaro Vasconcelos, há uma polêmica, gerada pelos marchantes, para iniciar o abate bovino pela empresa. “Eles estão inconformados com a nova forma de trabalho do grupo FrigoVale, que tem parceria com um forte grupo de Mato Grosso, com expertise na área. Eles seguem todos os padrões de higiene e estão corretamente equipados, o que resulta em segurança alimentar para os alagoanos, e é isso que o governador Renan Filho e todos nós da Secretaria de Agricultura desejamos: saúde e produtos de qualidade para o nosso povo”, explicou o secretário.

Com relação ao antigo matadouro, ele salientou que no local onde os marchantes trabalhavam não existia organização. “Todas as etapas eram feitas de forma errada, a qualidade deixava muito a desejar, e já haviam sido notificados diversas vezes pelo Ministério Público”, completou.

O que será argumentado com a equipe da Frigovale é que não poderá ser cobrado dos marchantes o que os outros frigoríficos, a exemplo da Mafrial e Mafrios, não exigem. No entanto, para Vasconcelos, posteriormente, a própria sociedade vai exigir a qualidade do abate e corte da carne. “Os marchantes precisam se adequar, porque não adianta você ter um animal saudável se o abate não é realizado de forma correta”, completou o secretário, acrescentando que ainda essa semana haverá uma reunião com os envolvidos para discutir o assunto. A previsão é que os trabalhos da FrigoVale reiniciem na próxima segunda-feira (25).

Frigoríficos em outras regiões - Depois da capital alagoana, Arapiraca já está se adequando às exigências estabelecidas pelos órgãos competentes. Porém, o governador vem se preocupando com as outras regiões do Estado. A intenção de Renan Filho é criar o mercado da carne em cada um dos 102 municípios alagoanos.

“Estamos reestruturando todo o sistema para que todos os frigoríficos se adaptem às exigências e todos os alagoanos tenham a segurança alimentar que merecem, principalmente as regiões Norte e Alto Sertão, carentes da estrutura 100% apropriada. Estamos batalhando recursos junto com o Ministério da Agricultura e outros ministérios envolvidos”, diz o secretário.

O gestor da pasta garantiu que, em breve, o município de Viçosa também terá seu frigorífico. “O que falta é se adequar ao serviço de inspeção estadual e pedir a liberação do Ministério Público, pois os recursos já estão garantidos para esse fim”. O da cidade de Murici está em fase final e será concluído ainda este ano.

Pecuária de corte - A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri) vai lançar um programa em 2016, de melhoramento da pecuária de corte. “Trata-se de um programa de cruzamento industrial, para que haja um acabamento melhor na carcaça do boi oferecido no mercado, a carne produzida em Alagoas tenha uma melhor qualidade e sejamos reconhecidos pelo que temos de melhor”, explica Álvaro Vasconcelos.

“A carne do Nordeste é considerada a mais saudável do mundo. A carne do Zebu do Nordeste tem menos partículas de gorduras em relação as que são produzidas no Sul, nos grandes confinamentos. Mas precisamos fazer com que a segurança alimentar estabeleça e fortaleça o nosso ponto forte”, finalizou. 

Por: Ascom Arapiraca 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017