Vica analisa vitória e volta a destacar qualidade da nova geração do ASA

Vica, técnico do ASA (Foto: Leonardo Freire/GloboEsporte.com)
Foto: Leonardo Freire/GloboEsporte.com
O ASA encontrou dificuldades para bater o Penedense na tarde desta sábado, jogando no Estádio Gerson Amaral. Até construir o placar de 3 a 1, a equipe do técnico Vica passou por alguns apuros e viu até o Alvirrubro carimbar a trave do goleiro Tom. Os jovens que acabaram de sair da base voltaram a resolver, principalmente o atacante Klenisson.
ASA x Penedense, em Coruripe (Foto: Glauber Valente/mundodabolasmc.com.br)
Foto: Glauber Valente/mundodabolasmc.com.br
Mas com cautela e estudo do treinador, o Alvinegro equilibrou a partida e conquistou um bom resultado, pulando momentaneamente para a vice-liderança do Grupo A, agora com seis pontos. Após o triunfo, Vica analisou a vitória e apontou as dificuldades impostas pelo time de Penedo.
- Enfrentamos um adversário com jogadores de qualidade, que dificultou pra gente o máximo. A dificuldade era grande, a gente com mudanças de última hora também, mas não vamos ficar lamentando não, e sim valorizar essa vitória, porque foi uma vitória importante. Um recomeço do trabalho, valorização como todos estão vendo dessa garotada, a cada que passa eles estão pegando mais experiência, em momentos difíceis. Hoje mesmo depois do empate, era um momento difícil no jogo e eles tiveram personalidade para continuar jogando, tentando, fazendo a coisa certa, principalmente do meio pra frente. A gente teve muitos erros ainda na parte defensiva, mas são erros que a gente tem tempo pra corrigir e vai corrigir - assegurou.
Sem conhecer bem o adversário, Vica disse que precisou estudar o Penedense com a bola rolando. 
- Do começo do jogo até a metade do tempo. O futebol, quando você não consegue muitas informações, como nós não vimos ainda o jogo deles, então você precisa estudar o adversário em 15, 20 minutos. E de repente, nesse estudo, você pode ser surpreendido e as coisas não saem como você pretendia. Você entra com uma formação, o adversário está com outra que não dá encaixe na marcação, na movimentação ofensiva, e isso aí requer um pouco de paciência. Daí eu tentei e mudei durante o primeiro tempo e é difícil um jogador sem experiência já assimilar bem a mudança com a bola em movimento. Aí você tem que chegar no intervalo e dar duas opções: Nós estávamos vencendo o jogo eu imaginava aquilo que aconteceu. As mudanças do treinador do Penedense. Ele mexeu, mudou a forma do time jogar, mas não mudou tanto, lógico que ficou mais ofensivo, deu mais trabalho até, mas o nosso time teve força, fez boas jogadas, eles pressionaram bastante, mas chances claras de gol a gente teve mais e aproveitou mais a maturidade - frisou.
O treinador do Fantasma falou ainda que espera contar com todo elenco para aumentar o leque de opções na equipe, mas voltou a elogiar a garotada alvinegra.
- Agora a partir da próxima semana vai estar todo mundo a minha disposição. Nós temos um plantel enxuto, com 26 jogadores, e não podemos nos dar o luxo de ficar com jogadores por muito tempo no departamento médico. Os jogadores têm que se recuperar mais rápido para reforçar o nosso time. A oportunidade surgiu precoce para essa garotada, de repente pela não regularização de alguns jogadores, de lesões de alguns jogadores, e eles aproveitaram com personalidade e futebol pra permanecer na equipe. Eles estão jogando bem, principalmente ali do meio pra frente. Tem mobilidade essa garotada e isso aí ajuda bastante a gente - concluiu.
Por: Globo Esporte 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017