Alagoas ultrapassa marca de 20 mil empresas constituídas em 2015

Foto: Adailson Calheiros
O número de empresas constituídas em 2015 no Estado de Alagoas ultrapassou a marca de 20 mil negócios, melhor quantitativo dos últimos quinze anos. A soma de exatamente 20.379 empresas foi alcançada graças ao crescimento na abertura de Microempreendedores Individuais (MEI), que representam 75,2% do valor registrado no ano passado.

Em comparação aos 19.524 negócios constituídos em 2014, o valor total de 2015 apresentou um aumento de 4,4%. Analisando os últimos anos, a marca atingida ultrapassou o melhor quantitativo até então, que foi registrado em 2013 – 19.655 empresas constituídas.

Em relação ao tipo empresarial, o ano passado contou com a constituição de 3.818 microempresas (ME) - com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil -, 712 empresas de pequeno porte (EPP) - com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 3,6 milhões - e 526 empresas consideradas sem porte - com renda bruta anual superior a R$ 3,6 milhões.

O montante restante, equivalente a 15.322 negócios, diz respeito aos MEIs, tipo empresarial legalizado como pequeno empresário com faturamento máximo de R$ 60 mil por ano e sem participação em outra empresa como sócio ou titular.

O número acima da marca de 20 mil empreendimentos ao ano ocorreu devido ao crescimento da criação de MEIs, correspondente a 10,6% em relação a 2014. Quando observados os outros tipos empresariais, são encontradas reduções. As MEs registraram redução de 5,4% (4.036 em 2014); as EPPs apresentaram uma queda de 9,2% (784 em 2014); enquanto os negócios considerados sem porte, por sua vez, tiveram o maior decréscimo, igual a 38,3% (853 em 2014).

Para a secretária de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Jeanine Pires, o crescimento do número de empresas, mantendo um quantitativo favorável para o estado, tem como um dos fatores a desburocratização do registro empresarial.

“Os números positivos da Juceal, mesmo frente a um cenário econômico complicado, são resultados de um trabalho que apostou na simplificação da comunicação entre instâncias diferentes e na automação do sistema para garantir celeridade aos trâmites”, ressalta.

Sobre o crescimento, o presidente da Juceal, Carlos Araújo, acentua a força dos micro e pequenos negócios para a economia alagoana e mudança de cultura dos empreendedores.

“Em períodos de alerta econômico, os micro e pequenos negócios seguram a economia, enquanto, com o tempo, os grandes negócios vão retomando seu crescimento. É nessa hora que nasce o empreendedor, por isso o MEI cresceu tanto. O pequeno empreendedor foi forçado a sair da zona de conforto, e quando há o potencial de empreendimento e a facilidade para se abrir, ele se desenvolve”, explica.

Cidades alagoanas

Analisando as constituições quanto aos municípios alagoanos, 57 das 102 cidades obtiveram quantitativo superior ao registrado em 2014. Das dez cidades que mais criaram negócios, Maceió é o município com melhor crescimento – 11,7% -, enquanto que Penedo é a cidade com pior índice, apresentando uma redução de 16% comparando 2015 a 2014.

A capital alagoana continua como potência empresarial do estado. Em 2015, foram constituídos 9.438 negócios em Maceió, o que representa 989 empreendimentos a mais quando comparado a 2014. O valor total de aberturas na capital corresponde a 46,3% do quantitativo somado em todo o Estado.

Em segundo lugar entre as cidades que mais constituíram negócios está Arapiraca. No município agrestino, foram criadas 1.831 empresas, o que representa 9% do valor total do Estado. Quando comparado a 2014, o crescimento de aberturas em Arapiraca é quase neutro, apenas 1,2%.

Atividades econômicas

Examinando as constituições em relação às atividades das empresas, o maior número encontrado é visto nos negócios ligados ao comércio, apresentando criação de 9.520 negócios, o que representa 46,7% do valor total registrado no Estado.

A lista das seções que mais geraram constituições segue com empresas que possuem, como atividade principal, alojamento e alimentação (2.182), indústria de transformação (1.733), outras atividades de serviços (1.355) e construção (1.056).

Os dados são divulgados pela Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal), órgão alagoano de registro empresarial, e foram analisadas as criações de novos Números de Identificação do Registro da Empresara (Nire).

Por: Agência Alagoas 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017