História de superação: ex-aluno do Ifal ingressa na Uncisal como aluno de Medicina e servidor

Ismair Oliveira, aluno do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) localizado em Arapiraca, possui uma história de sucesso tão cheia de desafios, com apenas 20 anos de idade, que foi tema de reportagem na última edição da revista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal). Integrante de uma família com mais 8 irmãos, ele é o único a ingressar em um curso superior e afirma seu orgulho em optar pelo caminho dos estudos.
A aprovação no curso de Medicina da Universidade de Ciências da Saúde do Estado de Alagoas (Uncisal) em 2016 é apenas o degrau final na caminhada de Ismair. Ele também foi aprovado no último concurso da mesma instituição para o cargo de assistente em administração e, atualmente, trabalha na farmácia do Hospital de Doenças Tropicais (HDT).
Sua paixão pela Filosofia é um das características que fez com que ele representasse o Brasil internacionalmente. Em 2014, o trabalho “O ensino de Filosofia e o desenvolvimento do pensar com autonomia: uma análise do ensino de filosofia nas escolas de Arapiraca”, elaborado com orientação da professora Ellen Maiane Santos, foi destaque na área de Ciências Humanas na Expomilset Brasil. No mesmo ano, na Ciencap, famosa feira de ciências latino-americana realizada no Paraguai, sua pesquisa ficou em primeiro lugar, já em 2015, na Expomilset Mundial, seu trabalho recebeu medalha de ouro na Bélgica.
“Todas essas conquistas são muito gratificantes. Mesmo com tantas dificuldades, eu nunca pensei em desistir”, relatou Ismair. Vindo de uma família sem recursos para custear seus estudos, que reside no sítio Patos, em São Sebastião, Ismair optou pelo Ifal também pela assistência estudantil concedida aos estudantes de baixa renda. Ele cursou Eletreletrônica na modalidade integrada até o ano passado e explica que o diretor e os professores do campus o ajudaram bastante na sua trajetória. “Tive a honra de ter estudado no Ifal, instituição onde evoluí muito e todas essas conquistas são resultado dessa dedicação”, relatou.
Quando recebeu a notícia da sua aprovação em Medicina, o estudante estava na Uncisal e diz que ficou perplexo quando viu seu nome na lista de aprovados. Ele acrescenta que fez o concurso para custear os gastos em Maceió, onde mora atualmente. “Está muito difícil conciliar estudo e trabalho”, completou. Questionado sobre sua rotina de estudos para tantas conquistas, ele aconselha os recém-chegados no Ifal: “Bom, o conselho que eu dou é que o estudante mantenha foco. Tudo é possível, basta persistir”, finalizou.
Veja a matéria na revista da Fapeal AQUI
Família de exemplos
Não bastasse a aprovação de Ismair, o primo Jean Kleyton também recebeu a boa notícia de aprovação em Medicina na Uncisal no mesmo processo seletivo. Jean é ex-aluno do Ifal, formou-se em 2014 no curso de Eletroeletrônica no Ifal Arapiraca e, atualmente, os dois estudam juntos na universidade. Ele também conseguiu aprovação em Direito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 2016, pois sua intenção era se especializar em direito indígena.
Jean é índio da aldeia Karapotó Plaki-ô, filho de uma faxineira com um agricultor, e diz que a família acreditava que “filho de pobre não podia ser médico”. Ele diz que, sem o Ifal, nenhuma dessas conquistas teria ocorrido. “Ao entrar no Ifal vi que era possível ser um grande profissional, mas a medicina ainda parecia inalcançável, todavia aqui estou eu, cursando Medicina numa instituição pública” declara, orgulhoso. Ele destaca o poder norteador que o Ifal proporciona aos seus alunos e a possibilidade de pessoas carentes conquistarem seus sonhos, além do grande comprometimento de todos os servidores.
Na família inteira, apenas os dois primos estão fazendo curso superior em instituição pública. “A princípio, a ficha não cai, a notícia é anestésica, mas ver o olhar de orgulho e admiração dos meus familiares faz o coração bater mais forte e ter a sensação de dever cumprido”, relatou o jovem. Segundo ele, o maior desafio pra quem quer dar grandes saltos é ter a certeza do que você quer. “Não é fácil, às vezes você vai precisar tentar várias vezes. É necessário ter uma rotina de estudos e focar no que você tem mais dificuldade, sem deixar de estudar outras coisas”, disse o aluno.
Por: IF - AL // Anny Rochelly

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017