“Pronatec Jovem Aprendiz” qualifica mais de 300 jovens para o mercado de trabalho

IMG_3822
O auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Arapiraca, nesta terça-feira (15), abriu as portas para o empresariado local conhecer o projeto “Pronatec Jovem Aprendiz” e suas vantagens.

Esse projeto piloto é um desdobramento do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) do Governo Federal, em parceria com a Prefeitura de Arapiraca, por meio das Secretarias Municipais de Indústria, Comércio e Serviços (Semics) e de Assistência Social e Juventude (Semas); do Sistema Nacional de Emprego (Sine), de Arapiraca e Maceió; do Sebrae Nacional em Alagoas; além da Casa do Empreendedor; do Governo do Estado, articulado com as instituições federais, Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Instituto Federal de Alagoas (Ifal), em Arapiraca e Maceió; com a Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República (SMPE/PR); com o Ministério da Educação (Mec); Ministério do Trabalho e Emprego (MTE); e com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).
O intuito do programa Pronatec Jovem Aprendiz, como também da apresentação do projeto ao empresariado arapiraquense, é ampliar a inserção de jovens entre 15 e 24 anos no mercado de trabalho.
Contudo, a missão não é apenas inseri-lo, mas, principalmente, empregá-los com a capacitação necessária para atender à demanda das empresas, uma vez que, segundo Isabel Barcellos, analista da Unidade de Capacitação Empresarial do Sebrae de Maceió, “a grande reclamação do empresário hoje é a falta de mão de obra qualificada”.
O lançamento oficial do projeto também teve como finalidade apresentar as vantagens de contratar um jovem aprendiz, ao sensibilizar o empresariado não só para a causa, como também despertá-lo para o preparo dos futuros funcionários.
“O empresário vai contratar uma pessoa sem verba rescisória, com recolhimento de apenas 2% do FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço], a hora que será paga, será a hora trabalhada, ou seja, o jovem aprendiz vai ganhar proporcional às horas que trabalhar no mês. Além disso e de outros benefícios, terá uma mão de obra qualificada, uma pessoa que está em preparação para aquela atividade e, ao final de dois anos, o empresário pode contratá-la”, enumera Barcellos.
Afora os ganhos citados por Isabel Barcellos, o curso do jovem é custeado pelo Governo Federal, através do Pronatec.
Responsabilidade social
Contratar um jovem aprendiz é uma questão de responsabilidade social. É o papel de cidadão que é cumprido antes de tudo. Como afirma Arestides Bezerra Minervino, gerente Regional do Sebrae Arapiraca, “nosso objetivo é mobilizar os empresários, mostrar quais os benefícios e as obrigações que vão ter com o jovem aprendiz para a micro e pequenas empresas, mas também mostrar que eles vão estar fazendo a parte social ao tirá-lo da zona de risco”.
Devido ao alto grau de vulnerabilidade de jovens em situação de risco, tais como o mundo das drogas, a violência, a exploração sexual e demais mazelas sociais, Alagoas foi o primeiro estado escolhido para implantação do Pronatec Jovem Aprendiz e contempla, nessa turma inicial, 313 jovens captados através da triagem do MDS.
A intermediação, por meio de contrato, entre a empresa e o jovem aprendiz será feita pelo Sine. Ele será monitorado e acompanhado pela instituição a qual ele está sendo capacitado e terá acompanhamento de sua evolução, tanto sob o olhar pedagógico, como mercadológico.
Os cursos profissionalizantes, ofertados nas instituições federais de Arapiraca e de Maceió – as duas cidades escolhidas para ancorar o projeto piloto – são compostos por três módulos.
Quando os alunos atingem o primeiro módulo de cada curso, que equivalem a no mínimo 100 h/aula, ele tem que ser integrado às empresas para que possam pôr em prática a teoria aprendida em sala de aula, enquanto dá seguimento aos outros módulos do curso profissionalizante. Em média, cada curso oferecido pelo Pronatec Jovem Aprendiz tem cerca de 480 horas.
“Há o eixo ‘gestão e negócios’, com os cursos de vendedor, operador de caixa e almoxarife. Dezenove jovens foram capacitados pela Ufal nesses cursos. No eixo ‘turismo, hospitalidade e lazer’, 17 jovens foram capacitados como organizador de eventos, recepcionista de eventos e mestre de cerimônias’”, exemplifica Arestides.
Além dos cursos citados, a oferta conta também com Produção Industrial (costureiro de máquina reta eoverlock, modelista de roupas, cortador de confecção industrial), dentre outras áreas do turismo, hospitalidade, lazer, gestão e negócios.
Para Wyrleicarles da Silva, de 50 anos, um dos empresários presentes no lançamento do projeto, o Pronatec Jovem Aprendiz é surpreendente. “Acredito que assim que a primeira turma [desse projeto] for formada, eu tenho certeza que será rapidamente absorvida pelo mercado, o qual realmente precisa desse profissional qualificado. E estou aqui [na apresentação] por ele”.
Por: Ascom Arapiraca 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017