No Mangueirão, ASA desbanca o Remo e dá salto na tabela da Série C

Remo x ASA - Mangueirão, 2ª rodada Série C 2016 (Foto: Samara Miranda)
(Foto: Samara Miranda)
O ASA colocou banca no Mangueirão. Voltou aos dias de gigante nesta segunda-feira e bateu o Remo em Belém, por 1 a 0, gol de Jeferson Baiano. Foi o quarto ponto na competição nacional do Alvinegro, que pulou da sétima para a terceira colocação no Grupo A da Série C. O Leão, com apenas um, caiu para o oitavo lugar e deixou o campo muito vaiado por sua fanática torcida.
- Futebol é dentro de campo. A gente está passando por dificuldades fora de campo, mas mostrou que o time é de guerreiro e conquistou um grande resultado em Belém - comentou o meia João Paulo, do ASA.
O zagueiro Max disse após o jogo que o ASA jogou por uma bola, e foi feliz.
- Torcedor tem razão de cobrar, mas a gente precisa muito da torcida. Eles conseguiram marcar no começo e infelizmente não conseguimos virar. O campeonato é longo e temos condições de mudar essa situação.
Os times jogam domingo pela terceira rodada da chave. O ASA recebe o Salgueiro, às 16h, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, e o Remo vai encarar o River-PI, no Almeidão, em Teresina. 
ASA marca de cabeça no primeiro tempo
O ASA surpreendeu no primeiro tempo. Teve uma sequência de escanteios e fez Fernando Henrique se virar para salvar, aos dois, em cima da linha. Passado o susto, o Leão tentou se impor. Levou perigo, num chute de Eduardo Ramos, mas não segurou o adversário, sempre perigoso nos contra-ataques. Aos 17 minutos, Igor fez jogada de linha de fundo, pela esquerda, e cruzou na cabeça de Jeferson Baiano, que escorou livre e abriu o marcador. Depois, o ASA fechou mais os espaços e, pouco inspirado, o Remo nada fez até o término da primeira etapa. Aliás, fez um gol, de mão, com Allan Dias, muito bem anulado pelo árbitro.
Dois pênaltis não marcados
O Remo começou mal o segundo tempo e, aos cinco minutos, Jeferson foi empurrado por Lucas Garcia na área. Foi pênalti para o time alagoano, mas o árbitro paulista Antônio Rogério Batista do Prado não marcou. Na sequência, Igor acertou a bola com a mão na área do ASA e o juizão também ignorou a penalidade para o Remo. Ficou elas por elas. Confuso, o Leão só voltou a arriscar aos 16, com Allan Dias, longe do gol alagoano. A torcida, impaciente, não perdoou o jogador, que deixou o campo sob vaias.
Aos 37, um lance especial do Leão. Eduardo Ramos jogou na área do ASA, Lucas Garcia desviou e João Victor acertou uma bicicleta. A bola bateu no travessão, para desespero da torcida azulina. Aos 48, Willames José furou feio e, livre, livre, Hericles chutou para fora. Na sequência, o goleiro Fernando Henrique foi para área e escorou cobrança de escanteio. Passou perto, mas não era mesmo o dia do Remo.
Por: Globo Esporte 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017