Ambiente de negócios favorável em AL aumenta otimismo de empresários

Posição geográfica estratégica de Alagoas, aliada ao apoio do Governo, por meio de incentivos fiscais, torna o Estado cenário ideal para o empresário e prospecção de novas indústrias
Divulgação
Um grande parceiro do empresário. Assim Reinaldo Mota, gerente industrial da Krona Tubos e Conexões, define Alagoas. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) de Alagoas, no mês de setembro, registrou 50,9 pontos, um crescimento de 14,4 pontos, se comparado ao mesmo período do ano passado.

“A posição geográfica estratégica de Alagoas, aliada ao apoio do Governo do Estado, por meio de incentivos fiscais, torna o Estado cenário ideal para o empresário”, afirmou Mota. 

Instalada em Alagoas desde 2012, a Krona Tubos e Conexões de Marechal Deodoro oferece acessórios em PVC e PPR, materiais hidráulicos para encanamento, rede de esgoto e rede elétrica. Considerado um dos principais elementos da cadeia produtiva da química e do plástico do Estado, o empreendimento gera 350 empregos diretos e produz 150 produtos diferentes em Alagoas, entre acessórios, tubos, eletrodutos flexíveis e rígidos e conexões. Em 2015, a indústria ampliou o centro de distribuição interna e duplicou a capacidade de armazenamento de produto acabado. 

 
Confiança
O país também acompanha o otimismo apresentado em Alagoas. Em material divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) registrou 53,7 pontos, um aumento de 2,2 pontos na comparação com agosto. O índice cresceu pelo quinto mês consecutivo e acumula crescimento de 16,9 pontos no período. Se comparado com o mesmo mês de 2015, o aumento alcança 18 pontos. 


O economista Lucas Sorgato explica que a confiança do empresário no Estado e no Brasil, de maneira geral, aumentou em virtude da mudança no cenário político do país e afirma que os dados apontam para uma melhoria da projeção do PIB para 2017.

“Um cenário de mudança política real, como o que vimos recentemente, faz com que os agentes passem a confiar mais no ambiente econômico, com expectativas mais claras com relação às taxas de câmbios, juros, salários e a política de inflação”, afirmou Sorgato. 

O otimismo com relação ao Estado parte também do cenário de negócios favorável que Alagoas apresenta. A nova sistemática do Programa do Desenvolvimento Integrado garante incentivos arrojados para empresas instaladas no Estado, como a redução em 92% do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados. Alagoas concede, ainda, o diferimento do ICMS sobre os bens destinados ao ativo fixo e sobre a matéria-prima utilizada na fabricação de produtos.

Atualmente, 36 empresas já estão em operação com o novo Prodesin e, na última semana, o Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes) autorizou a migração de mais 12 empresas, totalizando 48 empresas em operação na nova sistemática. 


Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e presidente do Conedes, Helder Lima, a Sedetur tem o compromisso de garantir que as empresas já instaladas em Alagoas se mantenham ativas, além de prospectar novas indústrias para o cenário de negócios alagoano.
 
“O Governo do Estado trabalha diretamente no apoio aos empresários para que eles permaneçam investindo em Alagoas. Por isso, é fundamental proporcionar o novo sistema de incentivos às indústrias já instaladas, contribuindo para um ambiente de negócios estável e, consequentemente, gerando empregos e renda para centenas de alagoanos”, afirmou Lima.


Pioneirismo Alagoano

Alagoas foi o primeiro Estado do país a implantar a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) em todos os municípios, projeto administrado pela Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal). Com isso, o empresário que deseja abrir um negócio realiza a consulta de viabilidade de endereço e solicita alvarás referentes à prefeitura de forma on-line, por meio do portal Facilita Alagoas. 
A Juceal é considerada, desde 2015, pela Receita Federal do Brasil, como a mais eficiente do país. O tempo máximo para a abertura, baixa ou alteração cadastral de um negócio no Estado é de 48h. 
Em tempo: o prazo para migração à nova sistemática do Prodesin, para as empresas já instaladas no Estado, se encerra no dia 15 de outubro.

Por: Agência Alagoas 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017