Seminário debate o desenvolvimento da Educação Básica em Arapiraca

14997255_1125243630886520_1094162609_nDurante toda esta segunda-feira (7) foi realizado o Seminário da Pedagogia Histórico-Crítica na Educação Infantil, no Planetário Digital e Casa da Ciência, localizado no Lago da Perucaba.
Desde 2015 essa vertente da pedagogia, considerada um marco na educação brasileira, foi implantada no referencial curricular de Arapiraca. Grupos de estudos vêm sendo realizados sobre essa teoria criada pelo pedagogo brasileiro Dermeval Saviani.
“Antes de implantarmos a Histórico-Crítica, a gente fez um levantamento de todas as teorias educacionais, os limites e as possibilidades de cada uma. E a partir disso constatamos que essa é a única que tenta responder as problemáticas da escola pública e desenvolver a totalidade de nossas capacidades de acesso ao conhecimento e formação humana desde a infância”, afirmou a coordenadora de Formação e Documento da Secretaria Municipal de Educação (SME), Deysianne França.
14996373_1125243677553182_311813296_n
E concluiu: “Um aspecto interessante é que desde o ano passado a gente vem trabalhando com as bases dessa pedagogia em todas as ações do município e já podemos dizer que temos uma resposta com o aumento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de nossas escolas”.
_MG_7255
Ana Carolina Galvão Marsiglia, professora do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e do Programa de Pós-Graduação em Educação da mesma Universidade, Doutora em Educação Escolar pela Unesp (Araraquara) e finalista do 58º Prêmio Jabuti (2016), é a convidada especial do seminário tendo também por base a apresentação de uma experiência prática dessa pedagogia na Educação Infantil no estado de São Paulo.
Cerca de 200 pessoas, dentre elas a secretária Municipal de Educação Maria Gorete Queirós, coordenadores, professores, auxiliares e recreadores das creches e Centros de Educação Infantil arapiraquense.
14938041_1125243610886522_1276573090_n
Pedagogia Histórico-Crítica
Essa pedagogia tem como foco a transmissão de conteúdos científicos por parte da escola, contudo sem ser conteudista. Isto é, preocupa-se sobretudo com o desenvolvimento intelectual, cultural e de raciocínio do aluno antes de se ater às quantidades enormes de conteúdo. Busca, enfim, garantir a compreensão e participação dos alunos na sociedade de maneira crítica e superando a visão senso-comum.
Por: Ascom Arapiraca 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017