Operação Nicotina: Advogada e consultor de empresas são presos em Arapiraca

Na manhã desta terça-feira (7), a cidade de Arapiraca foi alvo de uma grande operação policial, que teve como alvo o combate à sonegação fiscal. A operação, denominada Nicotina, resultou nas prisões de duas pessoas e na apreensão de uma carga de cigarros avaliada em R$ 1 milhão, diversos documentos falsos, cápsulas deflagradas de munições, computadores e aparelhos celulares.
Uma advogada, identificada como Daisy Pereira, foi presa em flagrante por posse ilegal de munições e falsificação de documentos. Uma comissão da OAB acompanhou a prisão da advogada.
Também foi preso o consultor de empresas Jadievany Silva Pereira, irmão da advogada. Com ele foram apreendidos dois veículos, um revólver, munições e vários documentos fiscais e documentação de terceiros. A apreensão dos cigarros ocorreu na Rua Odilon Auto, no Bairro Ouro Preto, em Arapiraca
O trabalho de investigação foi comandado pelo Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Conexos (Gaesf), criado no início deste ano pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto.
Coordenado pelo promotor de Justiça Cyro Blatter, o Gaesf descobriu que uma organização criminosa, que comercializa cigarros de origem estrangeira, atua em 15 estados e, por meio de negociações ilícitas, faz transações que impedem o recolhimento de impostos em todas as unidades da Federação onde o esquema existe.
Por conta de tais transações ilegais, as empresas Quality In, Agreste Comércio de Tabaco e WRT Lacerda - as duas últimas localizadas no município de Arapiraca -, estão sendo multadas em R$ 534 milhões.

Maceió e Arapiraca
A operação foi deflagrada de forma simultânea nas cidades de Maceió e Arapiraca. Todos os mandados, que foram expedidos pela 17a Vara Criminal da Capital, estão sendo cumpridos em Maceió e em Arapiraca. Na capital, são sete alvos, onde estão sendo cumpridos quatro mandados de condução coercitiva, quatro de busca e apreensão e um de prisão.
Já em Arapiraca, o trabalho está sendo comandado pelo delegado da Polícia Civil Acácio Júnior, que está presidindo o inquérito. Lá, são seis alvos, com cinco mandados de busca e apreensão, dois de condução coercitiva e um de prisão. Todos também expedidos pela 17a Vara Criminal da Capital.

Por: Minuto Arapiraca 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017