Policiais civis de Alagoas entram em greve


Resultado de imagem para POLICIA EM GREVE
Policiais civis de Alagoas entraram em greve por tempo indeterminado a partir desta sexta-feira (24). De acordo com o sindicato da categoria, os policiais e o governador Renan Filho (PMDB) não chegaram a um acordo sobre o reajuste salarial.


O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Josimar Melo, disse que a última proposta apresentada pelo secretário de Planejamento e Gestão, Fabrício Marques Santos, segundo o Sindpol, foi de reajuste de piso salarial para janeiro de 2019, incluindo o reajuste geral aos servidores públicos, o que desagradou a categoria.


"O governo não respeitou as perdas salariais de quatro anos e sem o reajuste do piso salarial da categoria. Atualmente, os policiais civis alagoanos recebem o 3º pior salário do Brasil e também é o pior da segurança pública no Estado de Alagoas", afirma.
Durant solenidade nesta manhã, Renan Filho (PMDB) afirmou que não dará aumento específico para nenhuma categoria. "Não podemos, para falar claramente, dar aumento pontual antes do aumento geral dos servidores".


A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas (Seplag) informou por meio de nota que, desde o início da atual gestão, o Estado tem se empenhado, por meio da Mesa de Negociação Permanente do Governo, a resolver os pleitos da categoria. Disse ainda que uma proposta de reajuste do piso salarial vêm sendo discutidas abertamente com os policiais civis desde 2016.

De acordo com o sindicato, o governo do estado não fez o repasse do reajuste do piso salarial de 1,4% do IPCA de 2015 e de 10,48% de 2016, além do pagamento retroativo das progressões, bem como não reconhece o risco de vida dos policiais civis.
Além da correção salarial, a categoria cobra ainda a revisão do Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS) com tratamento isonômico para os policiais civis do último concurso público, o pagamento do risco de vida e de insalubridade, o fim do desvio de função que é a custódia de preso e plano de saúde mantido pelo Estado.
O presidente do sindicato disse que ainda nesta manhã a categoria vai se reunir com o governador Renan Filho onde será apresentada uma nova proposta.
"Após a reunião com o governador, os policiais farão uma assembleia para discutir se a proposta feita é favorável à categoria. Enquanto isso, serão mantidos 30% dos serviços, como manda a lei", diz.
Por: G1 - AL

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017