Operação integrada coíbe o tráfico de drogas em Arapiraca

Fotos: Ascom/PC
Manter a ordem e desarticular quadrilhas que lideram o tráfico de drogas e homicídios em Alagoas tem sido o foco da Secretaria de Estado da Segurança Pública. Na manhã desta quarta-feira (15), mais uma ação envolvendo as polícias Civil e Militar  e o Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), em cumprimento a 50 mandados de busca, apreensão e prisão expedidos pela 17ª Vara Criminal, resultou na detenção de 16 pessoas (uma em Arapiraca), sendo três menores. Quatro entraram em confronto, foram feridas e morreram.

Durante a operação , que teve incursão em vários bairros de Arapiraca, sendo o maior número de alvos no bairro Manoel Teles, foram subtraídos cinco revólveres calibre 38, com munições intactas e deflagradas. Além disso , com os suspeitos a polícia encontrou pouca quantidade de maconha e dinheiro, além de cartas e listas de contabilização da clientela do tráfico.

Quando a coletiva já havia iniciado, a cúpula recebeu a informação de que três homens tentavam fugir em um táxi. Por alguns minutos houve a suspensão e a polícia saiu em demanda com o apoio do helicóptero Falcão 04, localizando e aprendendo o trio que portava uma pistola. Todos eram alvos da operação. Após a operação, o bairro Manoel Teles foi ocupado por tempo indeterminado pelas polícias Civil e Militar.
A operação, coordenada pelo secretário Lima Júnior, foi acompanhada pelo comandante-geral da PM, coronel Marcos Sampaio; o delegado-geral de Polícia Civil, Paulo Cerqueira; o delegado-chefe da Deic, Mário Jorge Barros; e pelo delegado regional de Arapiraca, Gustavo Xavier;o comandante de área, coronel Gama e o comandante do 3ª Batalhão, tenente-coronel Enio Bolivar.

“Não daremos sossego aos criminosos; queremos é o sossego da sociedade. Estaremos nas ruas, em todos os lugares de Alagoas, cumprindo nossa missão. A determinação do governador Renan Filho é operacionalizar e prender quem vive fora da lei e desafiando as forças de segurança. Os criminosos podem apostar que iremos buscá-los”, afirma Lima Júnior.

Participaram da ação 240 policiais civis e militares da Cipes, dos 3º, 9º e10º batalhões, 4ª Companhia Independente de Atalaia e 1ª Companhia Independente de São Miguel dos Campos, Radiopatrulha e Bope, Operação Asfixia, Oplit, Delegacias de Homicídios e Regional de Arapiraca, além de equipes das distritais 52ª, 53ª, 54ª e 55ª e delegacias de Traipu, Craíbas e Girau do Ponciano, com apoio dos agentes penitenciários do Presídio do Agreste. O helicóptero Falcão 4 , do Grupamento Aéreo manteve a vigilância no ar, dando suporte como em todas as ações da SSP. Uma equipe do Aéreo também esteve por terra.

Por: PC -AL

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017