Zagueiro Eron decide, e ASA vence o clássico contra o CSA em Arapiraca

ASA x CSA (Foto: Victor Hugo/Assessoria ASA)
(Foto: Victor Hugo/Assessoria ASA)
O zagueiro Eron decidiu o clássico em Arapiraca. Jogo disputado, goleiros trabalhando e muita tensão entre ASA e CSA. Em casa, o Alvinegro foi melhor, mais eficiente, e venceu neste domingo por 1 a 0, gol marcado ainda no primeiro tempo. A vitória colocou o time na segunda colocação do hexagonal, agora com quatro pontos. Com três, o Azulão, que perdeu a invencibilidade no Alagoano, caiu para o quarto lugar. Perde para o Murici no número de gols marcados (4 a 2).
O CSA volta a jogar no próximo domingo, contra o rival CRB, às 16h. Mandante do clássico, o Azulão conta com a torcida no Rei Pelé. O ASA entra em campo na próxima quarta pela Copa do Brasil. Enfrenta o Paraná, em Curitiba, às 20h30.
Eron coloca o Alvinegro na frente
O ASA começou melhor o clássico. Tomou a iniciativa e criou a primeira chance aos 13, com Leandro Kível. Ele chutou rasteiro, e Mota defendeu com dificuldades. O Alvinegro abriu o placar aos 18 minutos. Léo Campos bateu falta pela direita e Eron ganhou de Leandro Souza pelo alto: cabeçada fatal do zagueirão, encobrindo o goleiro Mota.

Perdendo, o CSA foi pra cima. Aos 21 minutos, Daniel Costa cobrou falta na cabeça de Thales, que desviou para fora, assustando Luís Cetin. Aos 25, o ASA chegou outra vez numa cobrança de falta, pela esquerda. Léo Campos soltou uma bomba de longe e Mota fez bela defesa.

Cetin garante a vitória no segundo tempo
A novidade no CSA para o o segundo tempo foi o meia Didira, que enfrentou o ASA pela primeira vez em Arapiraca. Cria do Alvinegro, foi muito vaiado pela torcida. Em campo, o ASA quase ampliou aos dois minutos. Doda bateu colocado, da esquerda, e Mota voou para salvar o CSA.
Na sequência, aos nove, Léo Campos colocou veneno na bola numa cobrança de falta e acertou o travessão do CSA. O Azulão passou a ter mais volume de jogo, cercou, mas tinha dificuldades para finalizar. Ficava na marcação do adversário. Aos 33, ótima chance. Cleyton finalizou de longe e Cetin se esticou todo para salvar o Alvinegro. No fim, o CSA foi para o abafa, mas não passou pelo goleiro do ASA.
Por: Globo Esporte 

Compartilhe :

veja também

últimas notícias


Entre em contato

ara.noticia@hotmail.com


www.aranoticia.com - Todos os direitos reservados. © 2017